Os novos tablets da Samsung

Ir em baixo

Os novos tablets da Samsung

Mensagem por DiDi3R em Ter 26 Jul 2011 - 15:33



Melhor do que um formato único, a que todos os clientes têm de se adaptar, é oferecer diferentes tamanhos que se ajustam a hábitos de vida e necessidades de utilização diversas. Esta pode ser a filosofia da Samsung, que acaba de apresentar em Portugal dois novos modelos de Galaxy Tab, que serão colocados nas lojas nas próximas semanas.

O Galaxy Tab 10,1 é um modelo renovado face ao que está a ser já comercializado através da rede da Vodafone Portugal, mas vai estar também disponível em Portugal um modelo de 8,9 polegadas, provavelmente no final de Setembro. E o primeiro tablet lançado pela marca, com um formato de 7 polegadas, vai manter-se à venda, garantiu Hugo Braz, marketing and trade marketing manager da área de mobile da Samsung Portugal.

Os novos tablets partilham algumas características, nomeadamente em espessura - que é de apenas 8,6 milímetros, qualidade do ecrã WXGA, processador dual core e versão do sistema operativo Android, que é já a 3.1 (Honeycomb). Em comum é também a ligação de rede HSPA+, até 21 Mbps, e o acesso às mais de 250 mil aplicações do Android Market e às aplicações da Samsung.

O primeiro modelo a chegar às lojas é o Galaxy Tab de 10,1 polegadas, que deverá estar à venda na primeira quinzena de agosto, e custará 599 euros, na versão Wi-Fi com 16 GB. O tablet vai estar também disponível com 32 e 62 GB de memória, mas só mais tarde.



Com um peso de 565 gramas, o novo tablet tem um processador de 1 GHz dual core, conta com duas câmaras fotográficas, uma frontal de 2 megapixels e uma traseira de 3 megapixels, ajudada por um flash Led para situações de menor luminosidade. As câmaras captam vídeo 720p HD, e o tablet tem suporte a reprodução de vídeo Full HD 1080p.

Este novo modelo não deve ser confundido com o Galaxy Tab 10.1v, que já está à venda através da Vodafone. É ligeiramente mais leve e tem a versão anterior do Android, a 3.0, embora esteja prevista a atualização para 3.1 "em breve".

O modelo "intermédio" da família de tablets da Samsung tem um ecrã de 8,9 polegadas e só deve chegar às lojas portuguesas no início de Setembro, cerca de 4 semanas depois do Tab de 10,1 polegadas. Com a mesma espessura de 8,6 milímetros, a poupança em tamanho garante-lhe também menor peso.



O preço será também, certamente, mais baixo, mas a Samsung não adianta ainda qualquer valor, reservando-o para mais próximo da data de lançamento.

Hugo Braz adiantou também ao TeK que o Tab 10,1 polegadas vai estar disponível em todos os operadores e em venda livre, mas que ainda estão a afinar pormenores para a disponibilização da versão mais pequena, de 8,9 polegadas, através da rede das operadoras.

Quando ao Tab original, de 7 polegadas, a ideia é mantê-lo à venda, para assegurar mais variedade de escolha. O preço é agora de 499 euros, livre de operador, e a Samsung acredita que continuará a haver utilizadores interessados nesta proposta de valor.

Conteúdos e acessórios de diferenciação

Embora o sistema operativo de base seja o Android 3.1, a Samsung mantém a tradição de colocar no interface dos tablets a sua "marca", com o TouchWiz UX, onde os utilizadores podem personalizar a experiência com o Live Panel, ou arrumar as aplicações mais utilizadas.

Os Hubs de entretenimento são também "obrigatórios", nomeadamente o Readers Hub e o Music Hub, que dão acesso a mais de 2,2 milhões de livros, 2 mil jornais e 2.300 revistas em várias línguas, assim como uma biblioteca de 13 milhões de músicas. O Social Hub continua a agregar as mensagens de email, IM, contactos, calendários e perfis das redes sociais.

Na nova gama de Tabs a Samsung está a apostar também nos acessórios, que são vendidos separadamente. Há dois modelos de teclados que podem ser usados com os novos tablets, um com ligação através de Bluetooth que está incorporado numa das capas vendidas pela marca e um outro com ligação por hardware, que se liga à porta de conectividade na parte inferior do ecrã.



Embora ambos os teclados possuam bateria própria e tenham de ser carregados, podendo servir também para carregar o tablet, a sua bateria nunca é utilizada para estender a autonomia do equipamento, ao contrário do que acontece no modelo da ACER.



Entre a gama de acessórios há ainda uma elegante doca para secretária, que permite manter o tablet "de pé" e tem ligação para carregador eléctrico e um dispositivo que permite ligar pens USB ao equipamento, e um outro para ler cartões de memória.

Estes acessórios vão estar à venda em Portugal com preços a partir de 40 euros. O mais caro é a bolsa com teclado bluetooth incorporado, que custa 184 euros. O teclado simples é mais barato, mas custa quase 100 euros.


_________________
avatar
DiDi3R
Administrador
Administrador

Mensagens : 459
Data de inscrição : 28/06/2011

Voltar ao Topo Ir em baixo

Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum